Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha White

Conheça sintomas/manifestações que surgem na boca e que podem indicar a presença de certas doenças

Existem vários sintomas e manifestações que podem surgir na boca e podem indicar a presença de uma certa patologia. Importa referir que a maioria destas patologias tem um caracter raro, e em boa parte dos casos os sintomas são inofensivos e transitórios. No entanto, é imperativo fazer o diagnóstico com os meios apropriados. É de destacar que as consequências das doenças podem ser bastante minimizadas quando o diagnóstico é feito precocemente nas consultas regulares com o seu médico dentista. 

Alguns destes sintomas/manifestações são a palidez das mucosas, que pode indicar anemia, o aparecimento de úlceras que pode igualmente indicar anemia, mas também cancro oral, sífilis e queilites, a presença de manchas de cor variável pode ser sinal de cancro oral ou melanoma (nos casos mais graves) mas também de certas condições benignas. A diminuição da quantidade de saliva (hipossialia) pode ser um sinal de diabetes, a xerostomia (secura bucal) pode indicar a presença de doenças como a Síndrome de Sjogren. Lesões de vários tipos (em nódulo, em placa) na mucosa, vermelhas ou brancas podem ser manifestações de doenças como cancro oral, candidíase, infeção pelo vírus do papiloma humano (HPV), quistos e sarcoidose. Podem também resultar de situações traumáticas (como uma restauração muito grande que invade o espaço dos tecidos, dentes mal posicionados, entre outros). A presença de um ardor geral na boca e desconforto pode indicar Síndrome da Boca Ardente, uma patologia mais comum em mulheres acima dos 50 anos que pode ser classificado como essencial (idiopática) ou secundária e cujos sintomas (mais comuns na ponta e dorso da língua e nos lábios) podem ser permanentes, associados a certas alturas do dia/atividades e, em alguns casos, existem dias assintomáticos.

O surgimento dos sintomas e manifestações na boca das várias doenças pode variar bastante. Certas doenças podem apresentar as suas primeiras manifestações na boca, tais como a sífilis (úlceras), a leucemia (úlceras e sangramento gengival que não existia anteriormente), anemia (despapilamento da língua que fica com um aspeto liso e brilhante) e HPV (lesões de aspeto variável com volume). Por outro lado, há doenças que se manifestam na boca mais tardiamente, como por exemplo a sarcoidose (lesões nodulares nas glândulas salivares) e a diabetes. Também pode ocorrer que surjam manifestações e sintomas orais como consequência da medicação que os pacientes tomam para determinada patologia sistémica que possuem. Por exemplo, aumento do volume gengival associado a medicamentos usados no tratamento da epilepsia, hipertensão e doenças autoimunes.

É muito importante não esquecer que a boca e as doenças que a acometem não podem ser dissociadas das doenças sistémicas e do resto do organismo. Por exemplo, no caso da diabetes e da doença periodontal (que afeta os tecidos de suporte dos dentes: gengiva, ligamento periodontal e osso alveolar), encontra-se descrito na literatura, que a ausência de um controlo adequado da diabetes pode agravar/complicar o controlo da doença periodontal, e vice-versa.

Deve consultar o médico assim que surjam os primeiros sintomas ou que o paciente detete uma determinada manifestação que não estava presente anteriormente. Isto porque um correto diagnóstico e o mais precoce possível é de extrema importância no despiste de condições clinicas mais graves e para minimizar as consequências da doença. Principalmente nas doenças mais críticas, o diagnóstico precoce pode ser de grande importância e fazer toda a diferença. O especialista que deve consultar em primeiro lugar é o médico dentista que depois poderá referenciar para um especialista de outra área, se for esse o caso. Certifique-se que o médico dentista onde vai habitualmente realiza um check-up regular que inclui ortopantomografia e TAC (se necessário), bem como exame aos tecidos moles.

boca linha dent.jpg