Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha White

Diabetes não controlada, um fator de risco da doença Periodontal.

A doença diabetes mellitus não controlada é considerada um fator de risco para o aumento da suscetibilidade e severidade da doença periodontal. Quando não controlada, vai provocar consequências na função imunocelular, diminuindo a síntese e renovação de proteínas, como o colagénio, e induzindo reabsorção óssea alveolar. Na presença de infeção periodontal a resposta inflamatória sistêmica é ativada, aumentando os níveis séricos de proteína C reativa e fibrinogênio. Este estado da doença pode dificultar o controle da glicemia em diabéticos.  

 

As manifestações orais no paciente diabético são uma maior acumulação de placa bacteriana e de restos alimentares, maior suscetibilidade a infeções e atraso na cicatrização dos tecidos.

 

O paciente diabético controlado pode ser tratado pelo médico dentista, sendo tomadas as devidas precauções. O paciente deverá apresentar na consulta as análises clínicas onde estejam presentes os níveis de imunoglobulina glicosilada (HbA1c) nos últimos 2-3 meses. Os valores de HbA1c devem ser menores que 7%.  

 

O paciente quando não controlado não deve ser tratado, e só devem ser realizados procedimentos em casos de emergência, sempre com antibioticoterapia profilática para minimizar o risco de infeções e atraso na cicatrização.

 

A terapia periodontal para além de diminuir o sangramento das gengivas e o mau hálito, irá ajudar o paciente diabético no controlo dos níveis de glicémia.