Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha White

Binge Eating - Conhece esta perturbação alimentar?

A Perturbação da Ingestão Alimentar Compulsiva ou Binge Eating é das perturbações alimentares a que tem a descrição mais recente e, segundo alguns estudos a que apresenta a maior prevalência não só entre os pacientes com perturbações do comportamento alimentar (30%) como na população geral (4,6%).

 

 

As pessoas que têm esta perturbação são geralmente adultos e frequentemente recorrem a tratamento para a obesidade. Ao contrário do que é mais comum na Anorexia e Bulimia Nervosa, também afecta os homens, sendo a perturbação alimentar que regista menos diferença entre os sexos.
Tal como na Bulimia, é caracterizada pela ingestão descontrolada de comida, pelo menos duas vezes por semana, durante um periodo de 6 meses. Estes episódios frequentes de ingestão alimentar compulsiva tendem a ser desencadeados devido a alterações de humor, tensões emocionais ou problemas do dia-a-dia, funcionando esta ingestão de comida como um ansiolítico que tem como função a estabilização emocional mas, contrariamente à Bulimia Nervosa, as pessoas com esta perturbação não utilizam métodos de compensação (purga, abuso laxantes, jejum ou o exercício físico excessivo) nem exibem regras rígidas de dieta.

Habitualmente esta perturbação associa-se a uma tendência para a sobrealimentação sendo que, a maioria das pessoas têm excesso de peso ou são obesos. Como na Bulimia Nervosa, verifica-se falta de controlo sobre a alimentação, manifestada sobre a forma de grandes ingestões alimentares (sem existir fome), que são efectuados num curto espaço de tempo, ficando o sentimento de culpa, ineficácia e desgosto. As ingestões causam mal-estar, preocupações com os efeitos da ingestão sobre o peso e a imagem corporal. Os episódios estão frequentemente associados à ingestão mais rápida do que o habitual de grandes quantidades, de comer sem sentir fome e de comer sozinho com grande voracidade.
Tem como sintomas físicos oscilações constantes de peso e como sintomas psicológicos a depressão, ansiedade, sentimentos de culpa, sentimentos de ineficácia, pensamentos frequentes sobre comida, isolamento social e pensamentos suicidas. Como consequências fisicas, a obesidade, diabetes, colesterol elevado, pressão arterial elevada, problemas respiratórios, renais, ósseos, artrites, problemas de pele e menstruação irregular.


Se reconhece estes sintomas nâo hesite em procurar ajuda. Trata-se de uma perturbação psicológica, que pode ter graves consequências fisicas e emocionais.

 

Catarina de Castro Lopes

Directora Clinica de Psicologia na White

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.