Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha White

Trauma Oclusal em criança de 8 anos

 

Olá boa noite...

 

Espero que me possam ajudar POR FAVOR....


A minha filha com 8 anos tem tido alguns problemas com os dentes, pois os definitivos começaram a sair sem os de leite se mexerem e como não caem temos que arrancar sempre. Mas como sairam muito "tortos" os dentes superiores começaram a esforçar os inferiores e agora abanam-lhe os dois dentes inferios centrais definitivos.

 

Hoje fui a médica dentista novamente com ela, como os dentes não deixavam de abanar e ela se queixava que lhe doiam... Foi então que a médica decidiu que seria melhor ela usar um "aparelho" para ajudar, mas quando fez a ORTOPANTOMOGRAFIA... surgiram mais novidades (falta de osso) as quais não sei explicar muito bem...Por isso venho pedir a vossa ajuda, pois mais uma opinião sempre acalma o coração de uma mãe muito preocupada e um pouco confusa e desesperada que não sabe o que realmente se passa e o que é melhor fazer para a sua filha...


AGRADEÇO IMENSO A VOSSA AJUDA E OPINIÃO.


Com os melhores cumprimentos

 

 

 

 

 

Cara B.S.,

 

Antes de mais, muito obrigado por nos ter confiado o seu problema. Os nossos filhos são o que de mais precioso a vida nos dá e, como tal, preocupamo-nos ainda mais com eles que com nós próprios.

 

Durante o crescimento da criança, o seu corpo sofre profundas alterações. Com a boca não é diferente. Como bem referiu no seu mail, os dentes decíduos ("de leite") dão lugar aos definitivos, começando primeiro por abanar devido a uma reabsorção natural das suas raízes (processo conhecido por rizólise) provocada pela erupção dos definitivos e caíndo de forma natural.

 

Alterações a este processo são relativamente frequentes, sendo o mais habitual a permanência dos decíduos devido a uma fibrose gengival. Este facto pode resultar numa má erupção dos definitivos (fora do alinhamento da arcada dentária) ou na sua permanência dentro do osso maxilar da criança (dente incluso).

 

Pelo que nos descreveu, terá ocorrido a primeira hipótese, resultando num mau posicionamento dos dentes antero-superiores. Quando tal acontece, não é raro acontecer um fenómeno conhecido como "trauma oclusal" que consiste num contacto irregular dentário. Se tal se prolongar no tempo, poderá provocar mobilidade dentária, com alguma reabsorção óssea associada. Tendo a B.S. tido o cuidado de nos enviar uma Ortopantomografia (RaioX Panorâmico), muito embora a definição do mesmo não seja a melhor, podemos arriscar dizendo que o mau posicionamento dos antero-superiores terá provocado não só a tal mobilidade como também estará a impossibilitar os antero-inferiores de erupcionarem completamente, facto que nos parece observável pela imagem.

 

Existe uma área da Medicina Dentária que se chama Ortodontia Interceptiva, que tem por objectivo intervir no crescimento osteo-dentário em idades como a da sua filha. Neste caso, e com a devida ressalva que para um correcto diagnóstico é necessário realizar um estudo mais aprofundado assim como observar a paciente, parece-nos indicado aparatologia ortodôntica para desoclusão anterior (o que permite o crescimento dentário anterior superior e inferior sem trauma oclusal) e correcção do posicionamento dos antero-superiores. Aí estarão criadas as condições para os antero-inferiores continuarem o seu crescimento. E será graças a este crescimento adicional que novo osso se irá formar e acompanhar as peças dentárias, sendo de prever a redução da mobilidade.

 

Será, sem dúvida, um tratamento prolongado no tempo, não podendo a B.S. esperar resultados imediatos. Porém, estamos em crer que não haverá preocupações de maior neste caso. Mas o tempo para intervir urge!

 

Os nossos melhores cumprimentos.

 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.