Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

Programa Noites Tranquilas

Melhore a qualidade do seu sono e elimine as insónias em apenas 6 sessões.

 

Insónias

Significa ter dificuldades em adormecer, em se manter a dormir ou ter um sono reparador. Um bom sono permite melhor capacidade de concentração e memória, facilita a percepção de ideias, a concepção de planos e a criatividade. Outras consequências das insónias são a fadiga, cansaço, dificuldade no desempenho escolar ou trabalho, alterações de humor, irritabilidade, redução da energia e motivação, dores de cabeça, alterações gastrointestinais e preocupação relativamente ao sono.

 

Trata-se de uma das queixas mais frequentes e das mais ouvidas por médicos e profissionais de saúde, no entanto, muitas pessoas não procuram ajuda, o que é uma pena, dado existirem formas de tratamento muito eficazes, sem ser necessário recorrer a medicação.

 

Não se iniba de pedir ajuda.

Com o programa Noites Tranquilas temos a solução que procura!

 

Objectivos do Programa:

-       Melhoria na qualidade e/ou tempo de sono

-       Melhoria dos níveis de energia, atenção e memória, no desempenho cognitivo e nos sintomas somáticos

-       Melhoria significativa nas perturbações emocionais relacionadas com o sono

Preencha o questionario para avaliar o nivel de severidade das suas insónias, com base nas últimas duas semanas:

 

Queixa Nada Pouco Moderado Grave Muito Grave
Dificuldade em adormecer 0 1 2 3 4
Dificuldade em manter-se a dormir 0 1 2 3 4
Acordar muito cedo 0 1 2 3 4

Até que ponto está satisfeito/insatisfeito

com o seu padrão de sono actual?

Muito

Insatisfeito

0

Satisfeito


1

Moderadamente

Satisfeito

2

Insatisfeito


3

Muito

Insatisfeito

4

Até que ponto acha que os outros notam as suas

dificuldades de sono na forma como afecta

negativamente a sua qualidade de vida?

Não notam

Nada

0

Notam

Pouco

1

Notam

Razoavelmente

2

Notam Muito


3

Notam

Muitíssimo

4

Qual o seu nível de preocupação/ perturbação com

os seus problemas de sono actuais?

Nada

Preocupado

0

Um pouco

Preocupado

1

Razoavelmente

Preocupado

2

Muito 

Preocupado

3

Extremamente

Preocupado

4

Até que ponto considera que o seu problema de sono

interfere com o seu funcionamento diurno (por exemplo,

fadiga, humor, capacidade para trabalhar ou para as

suas tarefas quotidianas, concentraçao, memoria,

energia, etc.)?

Não Interfere 

Nada



0

Interfere

Um pouco



1

Interfere 

Moderadamente



2

Interfere 

Muito



3

Extrema 

Interferência



4

Total (some os valores das 7 perguntas)

         

 Insomnia Severity Index

 

Interpretação do valor obtido: 

0-7: Sem insónia clinicamente significativa 

8-14: Insónia sub-clínica 

15-21: Insónia clínica (severidade moderada) 

22-28: Insónia clínica (severidade elevada) 

 

 

Departamento de Psicologia da White

 


Ortorexia - Quando a alimentação saudável passa a obsessão

Esta perturbação é caracterizada por uma preocupação exagerada com o tipo de alimentos consumidos. Estas pessoas apenas ingerem alimentos saudáveis e escrutinam o conteúdo nutricional de cada alimento – calorias, vitaminas e nutrientes. Qualquer coisa que contenha o mínimo vestígio do que está na lista do “não permitido” não é consumido.

Esta rigidez alimentar levada ao extremo acaba por interferir na qualidade de vida destas pessoas, uma vez que a alimentação passa a controlar o seu dia-a-dia. Frequentemente recusam comer em casa de amigos ou familiares por nao saberem o que irá ser servido e são capazes de percorrer longas distancias para comprar os seus alimentos. A obsessão com a alimentação saudável interfere em actividades e interesses, prejudica as relações afectivas, tornando-se física e psicologicamente perigosa. Os problemas sociais são evidentes. Um ortorexico habitualmente isola-se socialmente por planear a sua vida em função da comida. Pode inclusive perder a capacidade de comer de forma intuitiva – não saber quando tem fome, quanto precisa comer ou quando está satisfeito.

A auto-estima destas pessoas é baseada na “pureza” dos alimentos consumidos.

Quando não conseguem seguir as suas regras alimentares desencadeiam processos de frustração, podendo mesmo chegar a depressão. Não se trata de uma preocupação normal em fazer uma alimentação saudável. Trata-se de um comportamento radical que condiciona toda a vida pessoal e social.


 

 

Será que eu tenho Ortorexia? Considere as seguintes questões:

 

- Só se permite comer alimentos saudáveis?

- Consegue comer uma refeição preparada por outra pessoa?

- Observa e comenta a maneira como outras pessoas preparam a comida?

- Dá consigo a pensar em conteúdo nutricional durante o dia?

- Seguir uma dieta saudavel é a sua prioridade na sua vida? O trabalho e a diversão estao em segundo plano?

- Sente-se culpado ou com raiva quando comete um pequeno deslize no seu plano alimentar?

- Sente-se sob controlo quando come apenas alimentos considerados saudaveis?

- Nao consegue entender como é que as outras pessoas podem comer determinados alimentos como fast food, enlatados, biscoitos, etc?

 

 Consequências da Ortorexia

Para alguns, a capacidade de concentração (no trabalho ou estudo) pode começar a declinar, à medida que os seus pensamentos se ocupam cada vez mais com a alimentação, com alimentos permitidos, como articula-los no seu dia-a-dia, quantas vezes se deve mastigar e por aí fora. O pensamento pode ficar totalmente ocupado com comida, deixando pouco espaço para outras ideias. A concentração e a motivação acabam por ficar na retaguarda.

A ortorexia pode acarretar graves prejuízos à saúde, caso o ortoréxico não substitua os alimentos que evita consumir por outros que lhe ofereçam o mesmo complemento nutricional. Entre as conseqüências fisicas encontram-se quadros de anemia e carência vitamínica. Apesar disso, o isolamento social é um prejuízo às vezes mais difícil de reparar do que os próprios danos físicos.

 

Tratamento

Tal como noutras perturbações alimentares, a ajuda de profissionais especializados é fundamental.

Embora seja uma perturbação pouco divulgada pode ter reprecussões serias para a saude (fisica e mental).

O acompanhamento psicológico em conjunto com o acompanhamento nutricional, são a chave para se ultrapassar esta obsessão. 

 

Nao deixe de pedir ajuda! Venha fazer uma avaliação gratuita connosco.

 

 

Departamento de Psicologia e Nutrição da White

Catarina de Castro Lopes (Directora do Departamento de Psicologia)

Iara Rodrigues (Directora do Departamento de Nutrição)

ESPECIAL “MARMITA”

Atualmente, para a grande maioria dos portugueses, não há carteira que resista a refeições fora todos os dias.

 

Muito já deu que falar a moda da “marmita”, que deixou de ser uma tendência para passar a ser um hábito já incutido nas nossas vidas. Aliás, as próprias empresas, com ou sem refeitório, acabaram por adaptar-se aos tempos, disponibilizando microondas para que os seus funcionários possam aquecer a comida que levam de casa.

 

A título de curiosidade, já deve ter reparado que esta moda abriu janelas de oportunidades para negócios de caixas e caixinhas, talheres coloridos e lancheiras que mais parecem de alta-costura… com preços e cores para todos os gostos.

 

A verdade é que levar as refeições de casa é uma atitude não só aconselhável como também inteligente:

 

- Se fizermos as contas a uma média de 6 euros por refeição, a poupança pode rondar os 150 euros por mês.

 

- Se for lanchar a um café ou pastelaria, fazendo as contas a 3 euros por lanche, dificilmente gastará por mês menos de 60 euros. 

 

Por isso, quando estiver a preparar a comida para levar para o trabalho, contemple também algo para as refeições intermédias e ainda um ou outro snack para andar no carro.  

 

A moda da marmita pode ter tido origem em questões económicas. Mas felizmente veio permitir juntar à vantagem da poupança os benefícios em matéria de saúde. Regra geral, uma refeição cozinhada em casa é mais saudável, em termos de sal, das gorduras processadas e da quantidade que se ingere. E as sopas, costumam ser iguais às que faz lá em casa? Não, pois não?!

Além disso, basta pensar que num restaurante onde o almoço custe 5 ou 6 euros, a qualidade dos alimentos dificilmente será a melhor – naturalmente os restaurantes tentam obter o maior rendimento com o menor custo.

 

Por todas as razões e mais alguma, se ainda não pertence ao clube dos “marmiteiros”, adira a esta onda!... Ganhe em dinheiro e em saúde e perca em quilos.

 

Iara Rodrigues

Directora do Departamento de Nutrição WHITE

 

Volte a Sorrir!

Hoje em dia, cada vez mais pacientes nos procuram para tornar o seu sorriso não só mais bonito, mas principalmente mais confortável.

 

Esta paciente chegou até nós porque já não se sentia bem com os seus dentes e com o seu sorriso. Perdeu os dois dentes anteriores (incisivos centrais) aos 13 anos e desde então sorrir era algo que não fazia parte da sua vida.

 

A paciente utilizava uma prótese acrílica superior e outra inferior e após uma avaliação clinica e radiográfica verificou-se a falta de mais dentes posteriores.

 

Foram planeados implantes e uma reabilitação total com coroas cerâmicas.

 

Hoje a nossa paciente é uma pessoa muito mais feliz que tem todos os motivos para sorrir!

 

Fotografias Iniciais

 

 

 

Fotografias Finais

 

 

 

 

Diagnóstico e Planeamento: Dr. João Amaral e Drª Susana Gomes

Higiene Oral: Dr.ª Catarina Cabral

Cirurgia e Reabilitação Oral: Drª Susana Gomes e Dr. Daniel Andrade

 

Artigo publicado por Susana Gomes, Médica Dentista do Departamento de Reabilitação Oral da White