Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

Como segurar uma prótese quando há pouco osso?

Para a população desdentada total, ter uma dieta variada é um desafio conhecido. Torna-se especialmente difícil quando há pouco osso em baixo, na mandíbula, para segurar uma prótese total. A prótese vê-se num difícil jogo de forças entre a língua, o lábio, e um assoalho liso e sem alterações de relevo que a estabilizem.

O que posso fazer?

Na procura de maior conforto e saúde, e também estética, muita investigação foi feita no sentido de devolver ao paciente o órgão mastigatório.

Graças aos implantes dentários, torna-se possível oferecer novas soluções na reabilitação de mandíbulas atróficas: totalmente fixas, ou semi-fixas.

Das opções fixas, a maior parte das alternativas restringe-se à colocação de 4 a 6 implantes dentários na região anterior da mandíbula e uma prótese aparafusada aos implantes. São opções de fácil acesso para a sua remoção pelo seu Médico Dentista a fim de ser feita a sua manutenção periódica.

 

Removable-Bridge-or-Overdenture.jpg

Das opções semi-fixas, geralmente 2 a 4 implantes são suficientes para reter a sua prótese através dos mais variados sistemas de encaixe disponíveis. De higiene facilitada, uma vez que será possível colocar e remover a prótese sempre que o pretender!

Medicina dentária digital: onde estamos hoje?

Com a evolução das novas tecnologias, vivemos num mundo cada vez mais digital. Esta era chegou também à medicina dentária. Atualmente existem ferramentas que permitem diagnosticar, planear e executar um caso clinico com o auxílio de métodos digitais. Orgulho-me de ser pioneiro em Portugal neste tipo de tratamento.

Para conseguir explicar um pouco do que fazemos, aproveito para vos mostrar um dos nossos mais recentes casos, em que iremos trabalhar 100% digital. Na primeira consulta o paciente faz uma TAC (tomografia computorizada) que é uma radiografia em 3D do crânio, e moldes precisos da sua boca. Um protocolo fotográfico e de vídeo é rigorosamente seguido. Com estes três elementos (TAC, moldes precisos e protocolo fotográfico) temos todo o material necessário para começarmos o planeamento digital do caso. Com a ajuda de um simples programa de edição de imagem, podemos agora construir o novo sorriso ao nosso paciente. Através do estudo da TAC, iremos definir a localização exata três dimensões dos implantes que necessitamos de colocar e desenhar as coroas sobre os dentes e implantes que planeámos. Posteriormente são desenhadas uma peças de plástico chamadas – guias cirúrgicas. Estas guias cirúrgicas irão “guiar” a colocação dos implantes através do estudo 3D digital. Ao serem inseridas na boca do paciente, as guias cirúrgicas limitam a posição e angulação dos implantes dentários, para reproduzir a posição definida no estudo digital. 

 

Uma vez o estudo digital completo, o paciente tem a oportunidade única de ver o seu tratamento antes de sequer o ter iniciado. Esta ferramenta permite que o médico explique o procedimento ao paciente com maior pormenor e possibilita a criação de um “mock-up” – uma réplica do desenho dos novos dentes que será inserida na boca do paciente, de caracter provisório, para que este se veja e sinta como irá ficar no final do tratamento.

Sem Título.jpg 

Esta técnica inovadora permite conciliar o resultado estético com o resultado biológico/cirúrgico; i.e. permite que o paciente veja e sinta a melhoria na estética do seu sorriso mesmo antes da fase biológica estar terminada. Antes de começar o tratamento o paciente é convidado a ver e sentir como ficarão os seus dentes desenhados por um smile designer, através do mock-up virtual. Quando o seu dentista domina esta técnica ele proporciona-lhe a oportunidade de experimentar o seu novo sorriso meses antes de estar concluído, permitindo que você possa partilhar a sua opinião e preferência ao longo do tratamento levando a uma garantia do resultado estético final.

 

 

O que é o sorriso gengival?

Sorriso gengival é o termo utilizado para designar uma exposição exagerada de gengiva ao sorrir. Esta condição fisiológica resulta num sorriso menos harmonioso, apresentando dentes curtos, pouca exposição dentária e, consequentemente, um sorriso menos branco.

Assim sendo, a presença de gengiva em excesso afeta a estética do sorriso. O formato e a posição dos lábios durante a fala ou o sorriso não são facilmente alteráveis, mas o dentista pode modificar/controlar o formato dos dentes e das papilas interdentárias contribuindo assim para uma melhoria estética deste tipo de pacientes. A gengivoplastia é um procedimento simples para remoção do tecido gengival em excesso.

 A gengivoplastia de contorno é uma pequena correção com um grande impacto no sorriso.

 

2.jpg

6.jpg3.jpg

 

8.jpg