Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

O que é uma apicectomia?

É uma cirurgia que tem por finalidade a remoção de uma lesão que se forma no ápice (ponta da raiz do dente). Nesta cirurgia, além da remoção da lesão remove-se também a ponta da raíz (cerca de 3 mm) que é onde se encontram o maior número de variações anatómicas que podem conter os microrganismos responsáveis pela infecção.

 

Após remoção da ponta da raiz, realiza-se um selamento da estrutura remanescente para prevenir futuras recidivas.

 

A apicectomia é a única alternativa quando existem lesões?

Não, felizmente quando existem lesões é porque existe uma carga bacteriana aumentada no interior do dente, quer seja o resultado de uma resposta inflamatória que terminou num processo de necrose, ou até num dente com um tratamento de desvitalização anterior que não conseguiu remover completamente o conteúdo bacteriano e que acabou por dar origem a uma lesão.

Na grande maioria dos casos, basta proceder a um correto tratamento ou re-tratamento de desvitalização para se conseguir erradicar o agente causal promovendo uma resposta do nosso próprio sistema imunitário, sendo assim revertida a lesão e formando-se novo  osso à volta das raízes.

 

Então, por que é necessário realizar a cirurgia?

Em caso de infecções persistentes, em que a carga bacteriana é mais resistente e não responde ao tratamento mais conservador (desvitalização ou re-desvitalização).

 

Essa lesão causa dor?

Nem sempre. Muitas vezes, ela é assintomática, de desenvolvimento gradual e lento, provocando destruição óssea da região. Na maioria das vezes, apenas com a radiografia essa lesão poderá ser percebida.

 

Não há outros recursos? Tomar antibióticos resolve?

A prescrição de antibióticos só ajuda se complementada com a terapêutica e em casos muito específicos, por si só não resolve o problema. Nos casos mais extremos, apenas a intervenção cirúrgica consegue a cura completa, por remoção dos tecidos contaminados que estão fora do alcance das medicações.

 

O problema estará resolvido definitivamente com essa cirurgia?

Será de esperar que sim, de qualquer forma é importante ir fazendo controlos radiográficos para confirmar a progressão do tratamento.

 

O dente ficará menos resistente a forças mastigatórias?

Não. A manutenção ou progresso da lesão é que poderia por em causa a resistência e integridade do dente e dos respectivos tecidos de suporte.

 

Poderá ser realizada em qualquer tipo de dente?

O acesso é mais fácil nos dentes anteriores superiores. Dependendo da anatomia e das condições locais, é possível que essa cirurgia seja realizada em outros dentes, normalmente limitado até ao Primeiro molar.

 

É uma cirurgia complicada?

Não, é uma cirurgia simples, pois não existe grande manipulação dos tecidos.

 

O que se sente nas horas seguintes à cirurgia?

Normalmente, o pós-operatório é indolor ou provoca um desconforto mínimo, o que se resolve com analgésicos.

 

 

Exemplificação com um caso clínico.

 

Fig.1: Imagem inicial de um pré-molar com uma lesão associada na ponta da raiz. A lesão é observada na radiografia como uma circunferência mais escura.

Fig.2: Imagem da cirurgia, onde é possível observar o contorno arredondado da lesão.

 

 

Fig.3: Imagem da lesão depois de removida

Fig.4: Radiografia final, após o selamento da estrutura remanescente, em que já não vemos qualquer halo escuro a contornar a ponta da raiz

 

 

WHITE Dental Team

 

 

Tabagismo e Saúde Oral

Todos sabemos os maleficios causados pelo tabaco. As campanhas de sensibilização para deixar de fumar estão por todo o lado, mas, infelizmente, ainda são muitos aqueles que fumam, e a prática não parece estar a diminuir.

Em termos dentários e de saúde oral, o tabagismo é um factor de risco cientificamente comprovado para a doenca periodontal (a famosa "piorreia", que leva à perda de gengiva, osso e, em última análise, dos dentes), e para uma maior tendência para o cancro oral. Este último é ainda mais frequente quando ao tabagismo se associa o consumo de álcool, e pode ser fatal, caso não seja diagnosticado e tratado a tempo.

A outros niveis, o tabagismo é ainda responsável pelo desenvolvimento de halitose (o mau halito, tipico dos fumadores) e pelo escurecimento e pigmentação dos dentes, o que é um desastre para a estética do seu sorriso!

Na nossa equipa, trabalhamos em conjunto e unimos esforços para que o consumo do tabaco seja abolido, por isso temos o programa "Respirando", programa de Cessação Tabágica. De qualquer forma, a nossa equipa de Medicina Dentária tem também algumas armas ao seu dispor, seja no rastreio do cancro oral, no tratamento da doença periodontal, ou com intervenções estéticas, como o branqueamento dentário ou a colocação de facetas /coroas cerâmicas. Uma óptima higiene oral é fundamental para minimizar os efeitos nefastos do tabaco na nossa cavidade oral, tendo as nossas higienistas orais a resposta para essa necessidade. Quanto à melhoria da estética, a Medicina Dentária actual tem inúmeras "armas" ao seu dispor, que permitirão ao fumador (ou ex-fumador) recuperar a brancura e frescura do seu sorriso, sempre salvaguardando a Saúde e a Função, peças chave no tratamento dentärio.

Por isso ja sabe, se ja deixou de fumar, os nossos parabéns. Se ainda não conseguiu, temos muitas possibilidades de o conseguir aqui na White. Consulte-nos e saiba o que podemos fazer por si.

 

Exemplo de um caso clinico de um fumador antes e depois do tratamento dentário. Veja como uma simples consulta de Higiene Oral consegue obter óptimos resultados!

 

                         Antes

 

 

                         Depois

 



Equipa White

Higiene Oral e aparelhos ortodônticos

A utilização de aparelhos fixos facilita a acumulação de placa bacteriana devido à presença de brackets (peças que se colam nos dentes) e arcos que dificultam a escovagem diária normal e tornam toda a área em seu redor mais retentiva.

Como consequência desta acumulação verifica-se com alguma frequência doenças gengivais (gengivite, periodontite), manchas extrínsecas e até cáries dentárias.

 

Para evitarmos estes problemas deve-se escovar os dentes 3 x dia de forma eficaz, recorrendo ao uso de fio e escovilhão e também pasta e colutório com flúor.

 

A manutenção higiénica em consultório deve ser efectuada em prazos mais reduzidos, de 3 em 3 meses, de forma a podermos prevenir alguns destes problemas e também remover todo o tártaro interproximal (entre dentes) que impossibilita o bom movimento ortodôntico e retarda todo o processo final.
 

 

Fig1 - antes da h.o
- pigmentação mais evidente nos brackets e entre dentes

  


Fig2 - depois da h.o

 


» Utilização de escovilhão

 

 

» Utilização de fio
 

Um Sorriso de Sonho em 2 Consultas!

Esta paciente veio dos Açores até à nossa clinica porque pretendia um sorriso de sonho.

 

Após exame clinico verificou-se o apinhamento dos dentes superiores. Foi aconselhado o uso de aparelho ortodôntico, mas por questões de tempo, conforto e estética a paciente não quis realizar este tratamento. Foi então planeado a resolução do apinhamento com coroas cerâmicas. Com este tipo de tratamento conseguem-se ótimos resultados num curto espaço de tempo.  No entanto é de extrema importância a manutenção do tratamento com consultas regulares ao seu médico dentista ou higienista oral (6 em 6 meses).

 

O tratamento consiste num pequeno desgaste no esmalte dentário (1,5 a 2 mm) e a colocação de uma coroa cerâmica sobre o próprio dente com a forma, cor e posição que se pretende.

 

Em apenas duas consultas esta paciente passou de um sorriso inestético e apagado para um sorriso harmonioso e de sonho!


ANTES/DEPOIS 


ANTES/DEPOIS


ANTES/DEPOIS

 


SORRISO FINAL

Uma nova visão sobre o tratamento endodôntico (desvitalização):

Uma das questões mais colocada é se um dente desvitalizado pode voltar a doer.  É uma questão pertinente, uma vez que se foi “desvitalizado” foi-lhe removido todo o conteúdo pulpar responsável pela sensibilidade do dente.
 

O grande inimigo nos tratamentos endodônticos são as bactérias que podem permanecer no interior do dente e originar posteriormente complicações, nomeadamente infecções secundarias com episódios de dor.
 

Para prevenir isto é essencial que os tratamentos endodônticos sejam realizados com isolamento absoluto, que consiste num dique de borracha preso ao dente por um anel metálico (grampo) que impede que haja contaminação no interior dos canais.

 

Fig.1: Imagem do dique de borracha colocado

 

Como principais vantagens, temos a segurança, não só por impedir a infiltração bacteriana como também, por facilitar todo o procedimento não só para o clínico como para o próprio paciente , uma vez que não há interferência da língua ou da saliva no dente em tratamento.

 

Outro factor chave que permite um maior controlo de todo o tratamento é o recurso a magnificação microscópica. Graças a isto o Médico consegue ver através do microscópio possíveis variações anatómicas ou obstruções que possam estar a dificultar a correta preparação e desinfecção do dente.

 

 

Fig.2: Imagem do microscópio óptico

 

Fig.3: Imagem obtida por magnificação microscópica, onde conseguimos diferenciar perfeitamente as três entradas dos canais radiculares onde é realizado o tratamento endodôntico.

 

Para a preparação do interior dos canais radiculares utilizam-se limas mecanizadas que permitem uma preparação mais rápida e homogénea, assim como, promovem uma maior eficiência de ação dos desinfectantes utilizados.

 

Com estes e outros cuidados é possível realizar este tipo de tratamentos com muito maior segurança possibilitando aumentar a taxa de sucesso e favorecendo o prognóstico destes dentes.

A Importância de um Sorriso

Um sorriso fala sem nada dizer... É a forma de comunicação mais poderosa do mundo!

Um sorriso bonito transmite bem-estar, alegria e confiança. Nos dias de hoje são cada vez mais as pessoas que se preocupam com o seu sorriso e que dão a devida importância à sua saúde oral.


O caso clínico que apresentamos refere-se a uma paciente descontente com a imagem dos seus dentes e do facto de não conseguir mastigar bem os alimentos com as próteses que usava há anos. Sentia-se desconfortável a falar e não tinha vontade de sorrir.


Foi observada e avaliada por vários médicos dentistas especialistas em diversas áreas da medicina dentária  da White e foi-lhe estabelecido um plano de tratamentos. Iniciou os tratamentos com higiene oral de forma a restabelecer a saúde das gengivas e fez vários tratamentos biológicos como cáries e desvitalizações. Após a saúde oral estar completamente restabelecida  realizaram-se os tratamentos de reabilitação oral. Foram colocados implantes nas zonas desdentadas e coroas cerâmicas sobre todos os dentes superiores e sobre os implantes. Nos dentes inferiores foi realizado um branqueamento Britesmile® em consultório.


Esta paciente ganhou um novo sorriso e uma nova atitude perante a vida. Com o seu novo sorriso sente-se muito mais feliz, confiante e principalmente mais bonita!

 

 

 

Testemunho da paciente:

“A minha auto-estima está muito melhor, sinto-me muito melhor! Qualidade de vida muito melhor! (…) Foi dos investimentos mais produtivos da minha vida a nível pessoal! Estou muito satisfeita!”  sic I.F.

 

Tema do Mês - Cuide de si neste Natal!

Medicina Dentária - O Natal e as guloseimas

 

O Natal e a época das festas está a chegar e juntamente com isto os tão desejados petiscos e doces natalícios! O que nos sabe tão bem por breves instantes pode ser a curto ou longo prazo maléfico para os nossos dentes se não os cuidarmos corretamente.

O consumo aumentado de açúcares que é tão frequente nesta altura do ano, leva a que tenhamos de ter cuidados redobrados com a nossa higiene oral diária. Escovar os dentes entre 2 a 3 vezes por dia e o uso de fio dentário diariamente é indispensável para evitarmos as cáries dentárias.

As bactérias que temos na nossa boca alimentam-se dos restos alimentares e dos açucares dos alimentos que ingerimos.  Quanto mais doces ingerirmos, mais estes microrganismos nos agradecem por os fazermos tão felizes, mas aqui podem começar os nossos problemas... as tão indesejadas dores de dentes!!!

Se não tivermos uma boa higiene oral a placa bacteriana começa a formar-se na superfície dos nossos dentes e desta forma a proliferação e ação cariogénica das bactérias é ainda maior! As bactérias libertam ácidos que levam à desmineralização do esmalte dentário e partir daqui está criado o ambiente perfeito para que as lesões de cárie se formem e aumentem cada vez mais. Quanto maior a cárie, maior o risco desta atingir o nervo do dente e consequentemente maior a dor que poderá causar.

Para passarmos um feliz Natal livre de cáries e dores de dentes devemos cuidar e melhorar a nossa higiene oral.  Não gostamos de estar doentes, certo? Há que compreender que a cárie dentária é uma doença. Como em qualquer doença o ideal é apostar na prevenção e neste caso a melhor arma é uma higiene oral adequada e eficaz. Desta forma conseguimos garantir dentes saudáveis e uma cavidade oral livre de problemas dentários, gengivais e do tão desagradável mau hálito.

 

A Equipa da White deseja a todos um feliz Natal e um próspero Ano Novo!

 

 

Inês Costa Miguel

Médica Dentista do Departamento Dentisteria Estética da White

Dentes Desvitalizados

Tenho 2 dentes que foram desvitalizados que ultimamente me têm dado dores horríveis. Um deles já foi desvitalizado há mais de 5 anos e tem-me dado dores fortes que vêm e vão, vêm e vão. Agora não dói tanto sinto apenas uma “moinha”. E começou a doer um outro que foi desvitalizado há pouco mais de 1 ano, que dá uma dor insuportável quando lhe toco, nem consigo mastigar pois se toco com os dentes de baixo é uma dor tipo choque eléctrico na boca toda. Isto é normal em dentes desvitalizados há tanto tempo?