Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

Dr. White - Intervenção Psicologica na Redução de Peso

Quem viu o ultimo episodio Dr. White pôde perceber que a Maria Celeste Lampreia usava a comida como forma de se tranquilizar em momentos de maior ansiedade ou angustia. Usando as suas palavras: "Tive alguns problemas na minha vida e entao comia, comia, comia". Estas emoções negativas levavam-na a comer em excesso e consequentemente a engordar, o que lhe provocava sentimentos de culpa e desesperança após esta ingestão alimentar excessiva, entrando num verdadeiro ciclo vicioso.

As sessões de psicologia ajudaram-na a mudar comportamentos que perpetuavam a dificuldade em perder peso e a controlar o impulso para ingestões alimentares excessivas ou hipercalóricas. Foram delineadas estrategias para diminuição de ansiedade e auto-regulação emocional que permitiram que a Celeste começasse a usar outras ferramentas para regular as suas emoções sem ser através da sobrealimentação. A intervenção psicologica contribuiu ainda para a mudança de alguns pensamentos que surgiam como contraproducentes tais como: "Perdido por 100 perdido por 1000" ou "Eu nunca vou conseguir perder peso".

 

Com o trabalho em equipa conseguimos atingir o objectivo da Celeste, sendo que neste momento é uma mulher com mais auto-estima e confiança, tendo estabelecido uma relaçao mais positiva com o seu corpo.

 

 

Catarina de Castro Lopes

Diretora Clinica de Psicologia na White

 

Tema do Mês - Tabagismo - Psicologia

Se é fumador com certeza conhece os malefícios que o tabaco tem para sua saúde, por isso vamos poupá-lo a esses argumentos amplamente debatidos.

O que talvez desconheça é o mal que faz à sua pele e cabelo, as implicações que tem nas cirurgias, tratamentos estéticos e na sua saúde oral e estética dentária. Na White, preocupamo-nos com a sua saúde e beleza mas também com o seu bem-estar, por isso queremos ajudá-lo.

Quantas vezes já tentou deixar de fumar? Sabia que apenas 5% dos fumadores que tentam deixar de fumar o conseguem fazer sem ajuda de um programa especifico?

O nosso Programa de Cessação Tabagica – Programa Respirando, junta todas as abordagens comprovadas como mais eficazes para deixar de fumar (Sessões de Grupo ou Individuais, Bio e Neurofeedback, Nutrição e Acupunctura). Ao longo de 6 meses pode aprender um conjunto de estratégias que lhe irão ser muito úteis. Pode treinar técnicas de relaxamento que o ajudarão sempre que surgir o impulso para fumar, técnicas de motivação, aprender a monitorizar as suas reacções e consumos e criar alternativas viáveis ao habito.

Este programa está ainda desenhado para o apoiar nas eventuais recaídas e dificuldades ao longo de 4 meses e assim poder reverter deslizes. Estudos indicam que quem deixa de fumar faz entre 4 a 7 tentativas antes de o conseguir, isto significa que as recaídas têm que ser prevenidas.

 

Não se iluda!

Todos os motivos seriam suficientemente fortes para deixar de fumar se os cigarros não lhe causassem dependência.

O hábito de fumar na realidade não envolve apenas uma dependência física mas também uma dependência social e emocional. Este hábito está de tal modo automatizado em si que o leva a pegar num cigarro em diversas situações do seu quotidiano, como por exemplo,  situações de maior pressão no trabalho, discussões familiares, eventos sociais, quando bebe café ou álcool, quando se sente triste, irritado, feliz ou acabou uma determinada tarefa, quando está à espera do autocarro, quando conduz ou quando não tem nada para fazer. Assim, os cigarros são muitas vezes usados para mascarar emoções desconfortáveis como a tristeza ou a ansiedade.

 

Por não ser uma tarefa fácil é importante que procure ajuda de um programa especializado que o ajude a deixar de fumar.

 

 

Catarina de Castro Lopes

Responsável pelo Departamento de Psicologia na White

 

Consulta de PsicoNutrição

Motivação, adesão, manutenção, recaída e lapso, são palavras comummente usadas por qualquer um de nós quando se inicia uma dieta ou uma mudança de comportamentos e hábitos alimentares.

 

O “estado da arte” dos programas de intervenção nutricional que visam a mudança do comportamento alimentar, apontam a necessidade de interferir nas escolhas alimentares e na adesão à dieta.

 

A clínica White acredita que “a união faz a força” e é por esse motivo que criou um novo conceito: a Consulta de PsicoNutrição. Visa a integração de duas especialidades: a Consulta de Nutrição e a Psicologia (Consulta de Comportamento Alimentar), pois só assim será garantida a verdadeira mudança. (*)

 

O ideal é que o processo seja feito individualmente e com orientação de um Nutricionista e de um Psicólogo, pois uma recomendação pode ser adequada para uma pessoa mas não ser para outra. Deve-se levar em conta o estilo de vida, assim como a presença de doenças pré-existentes.

 

A Consulta de Nutrição baseia-se, entre outros aspectos, na reeducação alimentar. Termo muito comentado ultimamente como o "segredo" para perder peso e ter uma vida mais saudável, livre de doenças e do efeito iô-iô.

 

Mas será que sabe no que consiste este processo?

Durante toda a nossa vida, principalmente na infância, aprendemos o que e como devemos comer com os nossos pais e/ou as pessoas que nos rodeiam e nem sempre são alimentos saudáveis.


Quando ficamos mais velhos ou nos deparamos com alguma doença como a hipertensão, o colesterol ou mesmo com o excesso de peso, tomamos consciência da importância da alimentação para uma vida melhor e descobrimos que não nos alimentamos de forma equilibrada.


É aí que entra a reeducação alimentar, que consiste na mudança de alguns hábitos, mas sem deixar de fora o que faz parte da cultura do indivíduo.


O principal conceito que devemos aprender é que a reeducação alimentar não consiste em deixar de comer tudo o que gosta e passar a comer apenas fruta, verduras, legumes e alimentos ditos light. Muito pelo contrário, é aprender que pode comer de tudo, mas sem exageros e de forma consciente.


Mudar hábitos não é fácil. É uma tarefa que requer esforço e disciplina, mas é possível. Quando o objectivo maior é a saúde, a prevenção de doenças e o melhor aproveitamento do organismo, o esforço vale a pena.

 

O mais importante é ter sempre prazer quando se alimenta. Tudo o que fazemos por sacrifício e sofrimento, não conseguimos manter por muito tempo.

 

(*) Consulte no blog "Psicologia Clinica" para mais informações.

 

 

Iara Rodrigues

Responsável pelo Departamento de Nutrição da White