Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

Preocupação excessiva com o corpo no verão

O Verão é uma altura do ano em que usamos roupas mais decotadas e em que o corpo fica mais exposto. É época de ir à praia, piscina e festas, propiciando maior socialização e maior exigência relativamente à forma física.  Assim, para muitas pessoas o Verão significa uma preocupação redobrada com a aparência. Os homens pretendem mostrar um corpo musculado e as mulheres esconder gorduras localizadas.

Esta preocupação é natural e compreensível. Estudos revelam que pessoas atraentes têm vantagens distintas na nossa sociedade.

Cada período da historia teve os seus próprios padrões associados à beleza. A preocupação com aparência não é coisa dos tempos modernos.

É importante cuidarmos da nossa imagem e sentirmo-nos bem connosco, contudo, o exagero e obsessão relacionados com alguma parte do corpo podem tornar-se perturbadores e perigosos principalmente quando começamos a evitar algumas pessoas ou locais ou quando despendemos demasiado tempo para disfarçar essa zona corporal.

 

Perturbação Dismórfica Corporal - Prevalência de 0,7% a 12% na população

 

Fala-se de Perturbação Dismórfica Corporal quando se verifica uma preocupação excessiva com um “defeito” mínimo ou imaginário na aparência. Por vezes está presente uma ligeira anomalia física mas a preocupação é desproporcional e exagerada. Esta preocupação causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida.

As preocupações mais comuns são com a pele, cabelo, nariz, olhos, boca, lábios e queixo, contudo são frequentemente focadas em várias partes do corpo simultaneamente, sendo que qualquer aspecto corporal poderá ser percepcionado como “defeito”.

As pessoas que sofrem desta perturbação despendem de muitas horas em frente ao espelho a tentar camuflar as imperfeições com uso de roupas, chapéus e maquilhagem excessiva, mas pouco sabem acerca da psicopatologia ou dos factores que mantêm esse comportamento. Habitualmente evitam situações sociais e de intimidade ou apenas enfrentam estes eventos sob o uso de álcool ou substancias psicotrópicas. Mantêm-se em segredo, sofrem em silêncio pois pensam que irão ser vistos como vaidosos, fúteis ou narcisistas, levando muitas vezes ao isolamento.

Esta perturbação surge frequentemente associada à depressão, Fobia Social e Perturbação Obsessivo-Compulsiva, apresentando uma elevada taxa de suicídio.

Muitas pessoas procuram tratamentos estéticos (cirurgias plásticas e tratamentos dermatológicos), mas muitos não chegam a ser realizados por discordância do médico, atendendo a que o “defeito” era mínimo ou não estava presente.

Diversos estudos mostram que 5 a 15% das pessoas que procuram Cirurgia Plástica tem Perturbação Dismórfica Corporal, no entanto, apesar da procura, outros estudos referem que após cirurgia relataram não ter havido mudanças ou mesmo terem piorado as suas preocupações com o defeito percepcionado.

Na White, estamos atentos a esta perturbação. Pacientes que apresentem este diagnostico devem ser acompanhados através de intervenção psicológica. Quando as motivações e expectativas forem adequadas serão submetidas aos tratamentos estéticos.

 

Catarina de Castro Lopes

Directora Clínica de Psicologia na White