Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

Desvitalizações

Bom dia,

 

Faz um ano que desvitalizei um pré-molar (mandibula superior). Embora eu me tenha queixado em tempo real (i.e. aquando do processo) de sensibilidade do dente à medica, esta simplesmente nada fez, pelo que fechou o dente. 7 meses depois voltei a queixar-me do dente sendo que me foi dito que tinha uma carie. Foi restaurado, com um parafuso. Voltei a sentir um desconforto, e cresceu um pequeno granulo no osso, na raíz do dente. Depois de efectuar um radiografia, após sucessivas queixas a outro medico, foi-me dito que a desvitalização não tinha sido bem feita e que podia re-desvitalizar o dente. No entanto, consultei outras opiniões de outros profissionais me disseram que seria dificil retirar todo o cimento até chegar à raíz e que o melhor seria portanto tirar o dente definitavemente (visto que não apresenta infecção nem quisto). Não queria de forma nenhuma tirar o dente, mas simultaneamente tenho dúvidas sobre a viabilidade do processo e receio de acumular problemas em relação ao osso impedindo-me de colocar um implante. O re-tratamento é possível nestes casos com elevada percentagem de sucesso ou não?

 

Cumprimento,

 

Liliana Silva

 

 

re-desvitalização; retratamento endodôntico

 

Boa tarde,
 
Tive de fazer um retratamento endodôntico em Agosto no local onde estava a passar férias, com outro dentista que não o habitual de Lisboa. Era um dente molar inferior com 4 canais que tinha sido mal desvitalizado há muitos anos e que só este ano voltou a dar problemas apresentando uma dor permanente e latejante. 
Na primeira sessão no princípio de Agosto o dentista das férias preparou apenas 2 canais, a preparação dos outros 2 foi efectuada numa 2ªsessão tendo ficado a obturação para o fim de Agosto. Na primeira sessão o dentista foi muito violento aquando da instrumentação, todo o processo doeu apesar da anestesia troncular, a linha da gengiva ficou negra (e continua negra), a dor aumentou de intensidade impedindo o sono e a febre atingiu os 38ºc. Fui medicada durante as férias com sucessivos antibióticos e anti-inflamatórios com pouco sucesso. Na 3ªsessão, ainda se encontravam pedaços do nervo dentro dos canais e a instrumentação imediatamente antes da obturação foi muito dolorosa apesar da anestesia. O dente continua a ter dor tipo ferida permanente e espontânea, com guinadas ocasionais e a originar alguma febre mesmo após a obturação. A dor aumenta quando estou na posição deitada, como se houvesse muita pressão dentro do dente (não tenho problemas cardíacos). Ambos os dentistas (o das férias e o de Lisboa) não identificaram como quisto ou granuloma uma pequena imagem escura que aparece no RX na zona da raiz do dente apesar de alguma dor e calor no osso subjacente ao dente. Este dente tem como vizinho um pré-molar com uma pulpite reversível.
 
As minhas questões são as seguintes:
 
- Poderá a dor dever-se a mais pedaços de nervo que tenham restado nos canais após a obturação? ( o meu dentista de Lisboa está receoso no que respeita a ter de efectuar um segundo retratamento)
Um segundo retratamento poderá eliminar a dor e a inflamação?
 
- Existe algum processo de efectuar uma infiltração de cortisona ou de cortisona e antibióticos no local da dor (canais,dente, gengiva, osso) que tenha aplicação neste caso?
Os medicamentos por via oral parece que penetram pouco nesta zona do organismo.É ainda de referir que tenho diversas alergias, faço infecções respiratórias de repetição e já tenho resistências a vários antibióticos. Muitos anti-inflamatórios também já não resultam devido a ter tomado grandes quantidades ao longo da vida.
 
Muito obrigada pela vossa atenção. Agradeço muito uma resposta. 
 
 
Patrícia Osório