Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

Ortorexia - Quando a alimentação saudável passa a obsessão

Esta perturbação é caracterizada por uma preocupação exagerada com o tipo de alimentos consumidos. Estas pessoas apenas ingerem alimentos saudáveis e escrutinam o conteúdo nutricional de cada alimento – calorias, vitaminas e nutrientes. Qualquer coisa que contenha o mínimo vestígio do que está na lista do “não permitido” não é consumido.

Esta rigidez alimentar levada ao extremo acaba por interferir na qualidade de vida destas pessoas, uma vez que a alimentação passa a controlar o seu dia-a-dia. Frequentemente recusam comer em casa de amigos ou familiares por nao saberem o que irá ser servido e são capazes de percorrer longas distancias para comprar os seus alimentos. A obsessão com a alimentação saudável interfere em actividades e interesses, prejudica as relações afectivas, tornando-se física e psicologicamente perigosa. Os problemas sociais são evidentes. Um ortorexico habitualmente isola-se socialmente por planear a sua vida em função da comida. Pode inclusive perder a capacidade de comer de forma intuitiva – não saber quando tem fome, quanto precisa comer ou quando está satisfeito.

A auto-estima destas pessoas é baseada na “pureza” dos alimentos consumidos.

Quando não conseguem seguir as suas regras alimentares desencadeiam processos de frustração, podendo mesmo chegar a depressão. Não se trata de uma preocupação normal em fazer uma alimentação saudável. Trata-se de um comportamento radical que condiciona toda a vida pessoal e social.


 

 

Será que eu tenho Ortorexia? Considere as seguintes questões:

 

- Só se permite comer alimentos saudáveis?

- Consegue comer uma refeição preparada por outra pessoa?

- Observa e comenta a maneira como outras pessoas preparam a comida?

- Dá consigo a pensar em conteúdo nutricional durante o dia?

- Seguir uma dieta saudavel é a sua prioridade na sua vida? O trabalho e a diversão estao em segundo plano?

- Sente-se culpado ou com raiva quando comete um pequeno deslize no seu plano alimentar?

- Sente-se sob controlo quando come apenas alimentos considerados saudaveis?

- Nao consegue entender como é que as outras pessoas podem comer determinados alimentos como fast food, enlatados, biscoitos, etc?

 

 Consequências da Ortorexia

Para alguns, a capacidade de concentração (no trabalho ou estudo) pode começar a declinar, à medida que os seus pensamentos se ocupam cada vez mais com a alimentação, com alimentos permitidos, como articula-los no seu dia-a-dia, quantas vezes se deve mastigar e por aí fora. O pensamento pode ficar totalmente ocupado com comida, deixando pouco espaço para outras ideias. A concentração e a motivação acabam por ficar na retaguarda.

A ortorexia pode acarretar graves prejuízos à saúde, caso o ortoréxico não substitua os alimentos que evita consumir por outros que lhe ofereçam o mesmo complemento nutricional. Entre as conseqüências fisicas encontram-se quadros de anemia e carência vitamínica. Apesar disso, o isolamento social é um prejuízo às vezes mais difícil de reparar do que os próprios danos físicos.

 

Tratamento

Tal como noutras perturbações alimentares, a ajuda de profissionais especializados é fundamental.

Embora seja uma perturbação pouco divulgada pode ter reprecussões serias para a saude (fisica e mental).

O acompanhamento psicológico em conjunto com o acompanhamento nutricional, são a chave para se ultrapassar esta obsessão. 

 

Nao deixe de pedir ajuda! Venha fazer uma avaliação gratuita connosco.

 

 

Departamento de Psicologia e Nutrição da White

Catarina de Castro Lopes (Directora do Departamento de Psicologia)

Iara Rodrigues (Directora do Departamento de Nutrição)

PETISCAR SEM SE COMPROMETER

Dicas saudáveis para pôr em prática todos os dias

 

Geralmente, quando nos dá fome, temos a tendência de comer o que está mais à mão. Muitas das vezes, essa escolha está, no entanto, longe de ser a melhor.

 

O petisco pressupõe “pequenas doses de comida, ingeridas num ambiente descontraído e pode ser uma refeição ligeira e nutricionalmente adequada”.

 

No entanto, se não se prestar atenção ao que come irá cometer excessos. Aprenda, por isso, a evitar os erros mais comuns, seguindo os conselhos que se seguem:

 

- Faça do petisco o prato principal;

- Em casa, inclua opções como espetadas de tomate cereja, manjericão e queijo fresco, feta ou mozarella;

- Prefira petiscos ligeiros como amêijoas à bulhão pato, conquilhas ou salada de polvo;

- Não abuse do álcool;

- Sirva-se de uma só vez;

- Evite acompanhar os petiscos com pão;

- Desfrute da companhia dos amigos, converse, ria mais e coma menos;

- Não abuse dos fritos nem dos molhos;

- Antes de sair de casa para um convívio gastronómico com amigos, coma uma maçã e beba água.

 

 

Iara Rodrigues

Directora do Departamento de Nutrição WHITE