Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linha White

A importância das Férias

As férias constituem uma pausa no ritmo de trabalho. Ajudam a diminuir o stress, a relaxar e a aumentar os níveis de energia e de criatividade.

O nosso organismo precisa de uma pausa periódica para recuperação do desgaste físico e mental. Quando conseguimos “recarregar as nossas baterias” podemos retomar ao trabalho mais bem dispostos e produtivos. Sabemos que um profissional satisfeito é aquele que produz e atinge resultados.

Por outro lado é importante termos este tempo disponível para actividades sociais, culturais ou desportivas, para organizarmos tudo aquilo que não conseguimos com a azafama do ritmo de trabalho e quem sabe, descobrir novas aptidões, pois as rotinas muitas vezes inibem a criatividade e produtividade. 

 

 

Há pessoas para quem as férias são momentos de verdadeiro descanso e relaxamento, mas há outras para quem são um grande período de tensão e fonte de stress. Talvez porque ficam demasiado impacientes para as tão aguardadas férias, elaborando expectativas demasiado elevadas ou irrealistas relativamente ao bem-estar que imaginam atingir nesse período. Fantasiam sobre aquelas semanas que magicamente acreditam que irão “consertar” tudo.

Para que este periodo seja agradável e vivido sem stress é necessário programar periodos de relaxamento e diversão assim como dividir algumas tarefas (p.e. cuidados a ter com as crianças, tarefas domesticas, etc).

 

Alguns motivos de stress que surgem durante as férias e que podem interferir na harmonia e descanso desse período:

Dificuldades Financeiras. Quando pensamos em férias muitas vezes planeamos sair de nossa casa e ir para um local diferente do habitual o que implica algum investimento monetário. Pessoas com dificuldades financeiras podem sentir dificuldades na sua concretização o que pode levar a sentimentos de frustração.

Companhia. As férias são habitualmente passadas ao lado dos que nos são mais próximos (conjuge, familiares e amigos), pelo que aqueles que se sentem sozinhos podem ficar mais perturbados nesta altura do ano.

Outras vezes não estamos em sintonia com a(s) pessoa(s) que escolhemos passar as nossas férias. Queremos fazer algo diferente, temos ritmos biológicos mais ou menos acelerados ou gostos diferentes. Estarmos dependentes de outros pode causar stress. Procure gerir esses conflitos de interesses da forma mais harmoniosa que conseguir. Talvez possa negociar com os familiares ou amigos e alternarem programas preferenciais de forma a agradar a todos.

Insatisfação Corporal. No Verão existe também uma grande preocupaçao com o corpo, uma vez que está habitualmente mais exposto. A insatisfação com a aparência fisica pode levar ao evitamento de algumas situações sociais (p.e. ir a praia ou festas) e consequentemente ao isolamento.

Novo Ritmo. Existe uma necessidade inerente às férias de nos adaptarmos ao novo ritmo de sono e de alimentação, à mudança de local, actividade fisica diferente, ao convívio condensado com quem nos desabituámos de lidar, ao confronto com expectativas sociais que idealizam capacidades relacionais e exigem corpos esculturais.

 

Não descure as Férias!

Esta é uma boa altura para usufruir de momentos de bem-estar e satisfação. Respeite as suas necessidades para que possa conviver em maior paz e harmonia.

 

 

Catarina de Castro Lopes

Directora Clinica do Departamento de Psicologia

É Mindful?

Mindfulness significa prestar atenção, intencionalmente, no momento presente e de uma forma não avaliativa. É simplesmente perceber o que está a acontecer, sem aprovar ou rejeitar as experiências. 




Quando alguém está a ser mindfulness, está aberto a todas as emoções. Significa ver como as coisas como são, de uma forma directa e imediata, podemos ver por nós mesmos o que está presente e é verdadeiro, sem avaliar ou julgar como sendo bom ou mau. O Mindfulness pode trazer a nossa atenção a cada momento. É a capacidade de percebermos o que está a acontecer no aqui e no agora. Esse conhecimento é um passo necessário para fazer qualquer mudança. O Mindfulness dá-nos espaço ou a liberdade de "observar" o que está a acontecer sem pressa para parar, mudar ou "consertar" a experiência. Prestar atenção desta forma permite "reunir os dados" da experiência e utilizar essa consciência plena, como base para a tomada de decisões sobre o nosso comportamento futuro. Com a pratica de Mindfulness o nosso comportamento torna-se menos reactivo ou automatico. 

Cultiva-se esta atitude dirigindo a nossa atenção, de forma intencional. Praticar Mindfulness pressupõe um interesse activo, para que possamos desenvolver aprendizagens através das quais podemos aumentar recursos ou competencias.

Se pensarmos no stress sabemos que não existem soluções mágicas ou respostas fáceis. O stress é natural na nossa vivência. Ainda assim, muitas pessoas tentam evita-lo. Outras procuram anestesiar-se de diversas formas para procurarem escapar-se a emoções desagradaveis. É claro que todos nós precisamos de nos distanciar dos problemas de vez em quando mas se as nossas estratégias habituais para lidar com adversidades forem o evitamento e a fuga, então os nossos problemas poder-se-ão agravar pois não irão desaparecer magicamente. Aquilo que realmente desaparece, ou fica camuflado quando nos desligamos e fugimos dos nossos problemas ou emoções, é o nosso poder de crescimento, mudança e adaptação.

O Mindfulness pode ajuda-lo a enfrentar as suas dificuldades e a encontrar soluções eficazes, proporcionando-lhe tranquilidade e harmonia interior. 

 

Catarina de Castro Lopes

Directora Clinica de Psicologia na White

Boa Disposição no Verão?

O Verão é tipicamente a altura do ano desejada por uma grande maioria, pois faz lembrar férias, lazer, tempo livre, descanso e viagens.

Pode parecer estranho mas nesta altura do ano algumas pessoas não apresentam a boa disposição expectável. Pelo contrario, sentem-se mais ansiosas, irritadas, perdem o apetite e têm dificuldades em manter um sono descansado.

No Verão, podem surgir alguns sintomas como insónia, perda de apetite, alterações de humor e agitação. Acredita-se que estas alterações de humor no Verão estejam relacionadas com o aumento de luz e temperaturas elevadas, pois a luz influencia o nosso relógio biológico interferindo nos ciclos de vigília e sono, mas também no humor.

Claro que todas estas alterações se manifestam de formas diferentes entre as pessoas, no entanto, quando estas mudanças passam a apresentar problemas significativos no dia-a-dia é importante procurar ajuda especializada pois poderá tratar-se de uma Desordem Afectiva Sazonal.

 

O Stress das Férias

As férias de Verao podem ser uma fonte de stress para algumas pessoas.

 

1. Dificuldades Financeiras. Quando pensamos em férias muitas vezes planeamos sair de nossa casa e ir para um local diferente do habitual o que implica algum investimento monetário. Pessoas com dificuldades financeiras podem sentir dificuldades na sua concretização o que pode levar a sentimentos de frustração.

 

2. Companhia. Por outro lado, as férias são habitualmente passadas ao lado dos que nos são mais próximos (conjuge, familiares e amigos), pelo que aqueles que se sentem sozinhos podem ficar mais perturbados nesta altura do ano.

 

3. Insatisfação Corporal. No Verão existe também uma grande preocupação com o corpo, uma vez que está habitualmente mais exposto. A insatisfação com a aparência fisica pode levar ao evitamento de algumas situações sociais (p.e. ir a praia ou festas) e consequentemente ao isolamento.

 

4. Novo Ritmo. Existe uma necessidade inerente às férias de nos adaptarmos ao novo ritmo de sono e de alimentação, à mudança de local, actividade fisica diferente, ao convívio condensado com quem nos desabituámos de lidar, ao confronto com expectativas sociais que idealizam capacidades relacionais e exigem corpos esculturais.

 

 

 

Algumas Dicas para o seu bem-estar nas Férias

 

1. Planeie as suas férias com tempo. O que realmente quer fazer, com quem quer ir, quanto dinheiro pode gastar e que obrigações nao quer ter nesse periodo.

 

2. Faça exercicio fisico moderado (em alturas do dia de menos calor). Está provado que o exercicio fisico melhora o funcionamento cerebral, pois aumenta os niveis de endorfinas deixando-o mais bem disposto. Nao precisa de encontrar ginasio ou personal trainer, basta uma caminhada diaria de 30 minutos.

 

3. Durma entre 7 a 8h por dia. É durante o sono que o cerebro integra as experiências, aprendizagens e processa emoções, adquirindo melhor disposição para o dia seguinte.

 

4. Siga um padrão alimentar regular. Procure fazer 3 refeições principais e 3 refeições secundárias (lanches) por dia e não deixar passar mais de 3 horas entre elas.

 

5. Socialize. Procure ter qualidade de tempo com os seus amigos e familiares.

 

6. Cuide do seu bem-estar. Respeite as suas necessidades para que possa conviver em maior paz e harmonia. Procure actividades que lhe proporcionem prazer e bem-estar.

 

7. Relaxe. Considere a possibilidade de incluir na sua rotina diária algum tipo de relaxamento, que possa funcionar como uma descompressão de energia negativa acumulada. Pode praticar meditação, ioga, fazer massagens ou outras actividades.

 

8. Viva cada momento. Não se esqueça que é no presente que a vida se desenrola. Deixe de viver as suas preocupações ou obrigações.

 

9. Reflicta. Quando se começar a sentir angustiado, por pensar que as férias estão a terminar, aproveite para direccionar o raciocínio de uma forma construtiva: O que gostaria de modificar? O que gostaria de experimentar de diferente? O que pensa poder aumentar a sua qualidade de vida? Assim, em vez de permitir que se instale um humor melancólico, poderá estar a canalizar as suas energias de uma forma verdadeiramente útil para si. A pausa das férias constitui um bom momento de distanciamento crítico, que nos permite olhar para as coisas com novas perspectivas e, por vezes, encontrar soluções simples e práticas para problemas do dia-a-dia.

 

Desejamos-lhe umas óptimas férias!

 

 

Catarina de Castro Lopes

Directora Clínica de psicologia na White

Tema do Mês - Cuide de si neste Natal

Psicologia - Stress no Natal

 

Doces, presentes, festa, família... É fácil associarmos estas palavras à quadra natalícia mas há quem associe esta época a cansaço, stress, ansiedade e frustração.

Andamos de um lado para o outro em compras extenuantes, à procura do melhor presente e em preparativos para o Natal. O presépio, a árvore de Natal, a decoração da casa, as refeições, as roupas para estrear... Tudo tem que estar perfeito e proporcionar uma óptima festa para todos. Esta azafama deixa-nos muitas vezes mal-humorados e irritados pois vamos até às últimas consequências físicas, monetárias e emocionais, sentindo que muitas vezes o nosso esforço e empenho não é reconhecido pelos outros (familiares e amigos), podendo despoletar sentimentos de frustração e ineficácia.

Tal é o stress que em vez de aproveitarmos o momento para nos divertirmos, passamos o tempo todo preocupados com o que ainda não fizemos o que provoca uma ansiedade imensa. Estaremos nós a viver o Natal? Ou a viver as nossas preocupações?

 

Apesar de toda a campanha comercial, o Natal é um momento para celebrar. É um dia para estar reunido com quem mais gosta, para partilhar e desfrutar da alegria de simplesmente estar junto da sua família e amigos. Não stresse! Aproveite o momento e abandone a fantasia da perfeição.

 

Neste Natal não caia no mesmo erro! Em alturas de maior stress procure fazer alguns exercícios de relaxamento. Na White podemos ajudá-lo a pô-los em prática e assim ficará munido de instrumentos que lhe serão muito úteis, não só para esta quadra natalícia mas para todos os momentos que lhe provocarem maior tensão ou ansiedade.

 

 

Catarina de Castro Lopes

Responsável pelo Departamento de Psicologia na White